Blog

Diálogo com comunidades indígenas fortalece respeito e integridade

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

“Aqui eu aprendo a fortalecer mais ainda os valores universais de respeito e integridade. Desde o princípio  tive apoio dos  caciques  das três  Terras  Indígenas e  da  Camargo Corrêa  Infra também”, afirma Luana Barbara Gomes de Oliveira, nascida na Nação Pankararue nossa atual escriturária das obras das linhas de transmissão de energia do Lote 13, que envolvem os estados de Pernambuco, Alagoas e Sergipe.

Luana trabalha desde abril na  empresa. Porém, antes disso já participava das reuniões de representantes dos profissionais da companhia, do cliente, dos caciques e de lideranças indígenas. Atuou na construção do Plano Básico Ambiental Indígena, que prevê também a contratação de mão de obra local, e foi contratada para elaborar o Código de Conduta para Relacionamento com  os  Povos Indígenas, tendo como foco as três Terras  Indígenas (Pankararu, Entre  Serras  Pankararu  e Pankaiwká), que hoje são muito gratas a essa mulher que se formou em fisioterapia, mas não se afastou de sua cultura.

“Não  preciso deixar  de  ser quem eu  sou  para exercer  meu  trabalho. Sinto  que minha identidade  étnica e  de  gênero são respeitadas, além da valorização à profissional que estou me tornando. Acredito que mais espaços como esse podem e devem ser ocupados”, afirma Luana que também atua nas áreas Socioambiental e de Comunicação, além de dar apoio às áreas de Segurança do Trabalho e Saúde Ocupacional.

“Nosso povo foi muito enganado antes. Empresas vinham, prometiam e só nos exploravam. Com a Camargo Corrêa Infra há muito diálogo e uma preocupação permanente de garantir esse diálogo, o bem e a sobrevivência nossa e das gerações futuras”, conclui orgulhosa.